Em 2006 nasceu a Victoria, prematura, com apenas 6 meses de gestação, mas mesmo pequenina, despertou em nossa Cia. a vontade de montar o nosso primeiro espetáculo infantil.

E vimos à possibilidade dessa vontade se concretizar quando em 2007 fomos contemplados com o prêmio “Mirian Muniz - Funarte” para desenvolver durante 8 meses uma pesquisa que unia a Mímica com: filosofia, dança, música e ciências cognitivas.

 

Desde então, além das apresentações nas unidades do CEU, o espetáculo realizou 02 temporadas no Centro Cultural São Paulo, e 01 temporada de 02 meses no Teatro João Caetano; participou do projeto “Recreio nas Férias” e do 2º FENATIFS- Festival de Teatro Infantil de Feira de Santana – BA. Circulou por diversas cidades de São Paulo por meio dos projetos "Mosaico Teatral" e "Viagem Teatral do Sesi 2010". A temporada mais recente aconteceu foi no projeto "Arte em Todo Canto", que contemplou 16 apresentações na sede da organização Canto Cidadão.

O ESPETÁCULO

 

Por que a lua não cai? Quantos fios de cabelo a gente tem na cabeça? Se a terra gira, por que eu não fico tonto? O que é vírus?... Essas e outras perguntas tão comuns no universo infantil, inspiraram a Cia Luis Louis na criação desse espetáculo, que se inicia com a divertida brincadeira do “Jogo do Porquê”, na qual três amigas brincam de adivinhações até se depararem com uma pergunta que elas não sabem responder: “O que é Vida?”

 

Em busca da resposta, as três partem em uma grande aventura guiada pela fantasia: encontrar o Livro da Vida que fica guardado na Ilha Perdida. As cenas seguintes retratam, com muita graça, as várias fases dessa Missão Super Hiper Importante, na qual elas precisam procurar e juntar pistas, passar por lugares perigosos e enfrentar seus medos, descobrindo juntas o valor da amizade, da alegria, das brincadeiras, enquanto passam por situações que as colocam em contato com a resposta que estão procurando.


Durante todo o espetáculo, a presença de gestos estilizados e a movimentação das atrizes lembram as de desenho animado e ajudam a corporificar o universo infantil. Embalados por muita dança e uma trilha sonora de primeira, a turma da MSHI (Missão Super
Hiper Importante) brinca em um mundo encantado e vivencia descobertas emocionantes. A platéia interage o tempo todo com as atrizes, ajudando-as a desvendar os enigmas da Ilha.

FICHA TÉCNICA

Elenco e Criação: Lene Bastos, Carolina Bonfanti, Xexéu Vaulêz

Direção: Luis Louis

Texto: Lene Bastos

Trilha Sonora: Fernando Mastrocolla

Cenários: Luiza Sandler e Biba Rigo

Iluminação: Luis Louis e Vanderlei Conte

Duração: 55 min

Classificação: a partir de 3 anos

Gênero: Infantil - Mìmica